,

V DIA DO RETIRO PROVINCIAL | A misericórdia deve ser concreta

O quinto dia do Retiro Provincial se iniciou em torno à mesa da Palavra e da Eucaristia, onde os frades foram alimentados pela Palavra e pelo Corpo e Sangue de Cristo. A celebração foi presidida por Dom Severino, tendo sido acompanhado pelos freis Hermano Schwartbeck e Sérgio Moura.

A primeira meditação do dia teve como tema a misericórdia. Partindo do texto de Lc 15, 11-32 e dum fragmento da Carta de São Francisco a um Ministro, Dom Severino mostrou aos frades que as atitudes de misericórdia devem sair da perspectiva teórica e se dar de modo prático pois, mais que teoria, a misericórdia se traduz em gestos concretos. Nos escritos de São Francisco encontramos gestos misericordiosos dele para com os irmãos. Gestos esses que revelam sua preocupação com os frades para que eles não se envolvessem em fofocas ou quaisquer ações que ferissem a vida dos irmãos e da fraternidade. Francisco ensinou aos frades que houvesse entre eles, cada vez mais, ações/atitudes de misericórdia. Com essas motivações os frades retirantes partiram para refletir no silêncio, recolhimento e oração, sobre como estão vivendo a misericórdia com seus irmãos e na fraternidade.

Dando prosseguimento ao percurso deste dia de retiro, a parte da tarde foi marcada pela reflexão sobre a perspectiva Franciscana acerca da encarnação do Verbo. Francisco de Assis foi um apaixonado pelo Cristo de Belém pobre, nu e crucificado. Além disso, ele teve especial amor pela Eucaristia, pois é nela que Jesus vem ao encontro do ser humano.

Como ensina a doutrina católica, a Eucaristia edifica a Igreja e isso é possível de perceber na Teologia do Papa Francisco que ensina que precisamos ter gestos de carinho para com a Eucaristia, o que requer de nós no nosso tempo, mais do que antes, mostrar que ela [a Eucaristia] é, de fato, a fonte e cume da Igreja, como ensina a Sacrossanctum Concilium número 10. Com essas motivações, os frades partiram para o momento de recolhimento, silêncio e encontro com Jesus para adorá-lo.

Como é possível ver no relato, esse dia foi marcado pela vivência da misericórdia e para encerrar nesse tom, aconteceu a celebração penitencial onde os frades puderam vivenciar o sacramento da reconciliação e celebração penitencial com confissão individual.

 

Estamos nos aproximando do final de nosso retiro Provincial. Queremos pedir a você, irmão/irmã leitor/leitora, que continue unido a nós pela oração para podermos vivenciar bem estes dias de retiro.

 

Frei Artur Medeiros, OFM.