,

III DIA DO RETIRO PROVINCIAL | Um chamado a santidade

O terceiro dia de retiro provincial teve seu início com a celebração da eucaristia presidida por Dom Severino, sendo acompanhado no presbitério por Frei Walter Scheiber, guardião da fraternidade Nossa Senhora das Dores, e Frei Urbano Kaup, que celebrou 84 anos de vida. Na homilia desta celebração Dom Severino ressaltava que a exemplo da vida de São Lourenço de Brindisi, santo que se festejou neste dia, todos são chamados a viver a santidade. E este é o tema que guiou toda a manhã de retiro: SANTIDADE.

No início da primeira meditação, Dom Severino perguntou: “O que significa a santidade?” A partir desta questão, Dom Severino destacava que falar de santidade hoje, a partir do que ensina a Teologia do Papa Francisco, é viver os sete dons do Espírito Santo, recebidos no Batismo e confirmados na Crisma. Assim, a santidade vai sendo construída paulatinamente, no dia a dia. Aquecidos os corações com estas inquietações, os frades retirantes partiram para vivenciar a manhã de silêncio, recolhimento e diálogo com Deus.

Dando continuidade ao caminho iniciado pela manhã, a segunda parte deste dia de retiro foi um convite para reconhecer e olhar as enfermidades espirituais que cada ser humano possui. Partindo do exemplo de vida de Santa Teresa de Calcutá, Dom Severino mostrou que mesmo na correria, afazeres e trabalhos é possível viver a santidade no cotidiano da vida. No entanto, se faz necessário tratar, sanar e superar as enfermidades espirituais que muitas vezes afetam o caminho de santidade, mesmo que essas façam parte da vida de cada ser humano.

Para encerrar este terceiro dia de retiro, os frades se encontraram na Igreja conventual e rezaram o terço de São José, recorrendo à proteção do patrono universal da Igreja Católica Apostólica Romana, neste ano a ele dedicado. Vale destacar que ao rezar cada mistério do terço muitos confrades falecidos foram recordados. Eles que nos precederam tanto na dedicação das suas vidas ao anúncio do Reino de Deus e também na Jerusalém celeste e agora vivem “bem felizes no reino que para todos preparastes” (Oração Eucarística V).

 

Continuamos pedindo a você, irmão/irmã leitor/leitora, que esteja unido a nós pela oração para podermos vivenciar bem estes dias de retiro, para que seja uma verdadeira “pausa restauradora na caminhada rumo ao céu”.

 

Frei Artur Medeiros, OFM.