,

ORDEM CRIA A FRATERNIDADE FRANCISCANA INTERNACIONAL PELA PAZ EM NAGASAKI

O Projeto Nagasaki é uma Fraternidade Franciscana Internacional pela Paz, cujo conceito básico é difundir e promover a paz duradoura na cidade de Nagasaki e no mundo.

Foi pensado pela primeira vez pelo ex-Ministro Geral José Rodríguez Carballo, OFM, quando visitou Nagasaki durante a reunião da Conferência do Leste Asiático (EAC) no Japão em setembro de 2010. Sua curta estadia e experiência no lugar o inspiraram a sonhar com um Fraternidade internacional de irmãos em Nagasaki que seria uma declaração viva de paz e reconciliação. Posteriormente, sugeriu à Província Franciscana do Japão que sediasse a Fraternidade internacional proposta para esse fim.

Nagasaki foi escolhida para a nova missão da Ordem porque aqui, em 1945, foi lançada a bomba atômica, na qual morreram centenas de milhares de pessoas, incluindo crianças inocentes. Este desastre nuclear semeou grande devastação, profunda dor e ódio.

Além disso, Nagasaki testemunhou forte perseguição e martírio nos primeiros séculos (séculos 16 a 19), onde os cristãos selaram sua fidelidade a Cristo sacrificando suas vidas, como os 26 mártires do Japão (1597), entre os quais estavam os primeiros missionários franciscanos, São Pedro Batista e companheiros, e todos os que os seguiram depois.

A Província Franciscana dos Santos Mártires do Japão, depois de anos de profundo discernimento, finalmente aceitou acolher a Fraternidade internacional proposta. E para começar com esta nova fraternidade internacional, sugeriu-se pedir a colaboração da Conferência do Leste Asiático (EAC), dos Frades Menores. Posteriormente, em 2018, dois irmãos, Frei Francis Furusato, frade da Província do Japão, e Frei Antônio Kim, frade da Província da Coréia do Sul, que vivia no Japão, foram oficialmente designados para a nova missão, o Projeto Nagasaki.

Dois irmãos se uniram ao Projeto Nagasaki em 2020. Frei Berardo Yang, frade da Custódia da China, e Frei Alberto Marfil, frade da Província das Filipinas. Os irmãos estão atualmente inseridos na Fraternidade de Nagasaki. Os outros três irmãos da Fraternidade administram uma paróquia e o jardim de infância.

A vida comum na Fraternidade dos irmãos é a base e a chave do projeto. Viver como uma Fraternidade contemplativa em missão evangelizadora. Eles apoiam a campanha pela abolição das armas nucleares por meio da presença de sua comunidade franciscana em Nagasaki. Os irmãos colaboram com o escritório de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) do Leste Asiático em suas atividades pela Paz e com outras agências que têm o mesmo propósito.

No momento, os irmãos estão na fase inicial de organização (deles próprios e de suas atividades). Eles usam o japonês e o inglês como língua comum. Os últimos irmãos, mesmo depois de meses de estudos formais de Nihongo (língua japonesa) na Escola de Línguas Estrangeiras de Tóquio, continuam tendo suas aulas particulares de Nihongo com um irmão japonês em Nagasaki para aprimorar seus conhecimentos do idioma. Eles se reúnem três vezes por semana para ler, refletir e compartilhar os Escritos de São Francisco, uma forma de se construir como uma Fraternidade de paz. Posteriormente, os irmãos estudarão juntos a história dos “cristãos ocultos” e seu descobrimento no Japão, o enfoque missionário dos primeiros franciscanos no Japão – sucesso e fracasso – e as experiências das vítimas sobreviventes da bomba atômica na segunda Guerra Mundial.

Algumas iniciativas possíveis da Fraternidade:

♦ Compartilhar com outras pessoas, leigos, religiosos e sacerdotes, a vida, os escritos e as orações de São Francisco de Assis, homem e instrumento de paz, por meio de palestras, retiros e encontros.

♦ Desenvolver um pequeno instituto de espiritualidade franciscana, voltado para a paz, o diálogo e a reconciliação. Aprenda com São Pedro Batista e seus companheiros sobre sua experiência missionária, abordagem e estratégias de evangelização no Japão do século XVI.

♦ Apelo à paz: compartilhar as experiências das pessoas que sofreram o trágico acontecimento e os efeitos do bombardeio atômico em suas vidas; colaborar e participar ao modo franciscano na campanha antinuclear. Criou-se uma conta no Facebook “Franciscanos de Nagasaki” para comunicar a missão do Projeto Nagasaki.

♦ Acolher os irmãos interessados ​​no Projeto Nagasaki para que o visitem e permaneçam por períodos curtos de três a seis meses, seja como experiência formativa ou como ano sabático.

♦ Acolher e orientar os peregrinos, locais e estrangeiros, no seguimento dos passos missionários de São Pedro Batista e companheiros de Kyoto, Osaka a Nagasaki; bem como visitar os diferentes santuários e lugares dos primeiros cristãos escondidos em Nagasaki. No âmbito da paróquia de São Pedro Batista, onde vive a Fraternidade de Nagasaki, existe uma casa simples para peregrinos com capacidade de cinco a sete pessoas.

Precisamos de mais irmãos para garantir o sucesso do projeto. A Fraternidade do Projeto Nagasaki acolhe irmãos de todas as regiões do mundo. Quem estiver interessado no projeto para ser membro deve permanecer por um período mínimo de seis anos. Venha e junte-se ao Projeto Nagasaki!

 

Fonte: OFM