,

FORMANDOS E FRADES PARTICIPAM DA FORMAÇÃO VIRTUAL PROMOVIDA PELA ORDEM DOS FRADES MENORES

“Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas Criaturas…”.

Quase moribundo, São Francisco compôs o Cântico das criaturas. Extremamente debilitado deixou para a humanidade este canto de amor ao Pai de toda a criação. Até ao fim da vida queria ver o mundo inteiro num estado de exaltação e louvor a Deus. Com fina percepção sentia o laço de fraternidade que nos une a todos os seres.

Ternamente, Francisco chama a todos de irmãos e irmãs: o sol, a lua, as formigas e o lobo de Gubbio. As coisas têm coração. Ele sentia seu pulsar e nutria veneração e respeito por todo ser, por menor que fossem.

Em 2002 o Papa João Paulo II disse que via um sinal de esperança no mundo. Frente a “inconformidade diante dos efeitos cruéis da globalização”, o papa fazia um apelo a todos os cristãos para todos “globalizarmos a solidariedade”.

Mediante grande interesse das comunidades religiosas, ambientais e científicas internacionais, dos líderes empresariais e dos meios de comunicação social, em 2015 o Papa Francisco publicou a segunda encíclica do seu papado chamada Laudato Si, na qual o pontífice critica o consumismo e o desenvolvimento irresponsável e faz um apelo à mudança e à unificação global para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas.

Na sua encíclica, o papa Francisco usa algumas vezes a frase “tudo está conectado” para dizer que o ser humano não está dissociado da Terra ou da natureza, eles são partes de um todo. Nesse sentido, destruir a natureza equivale a destruir o homem. E destruir as criaturas de Deus é pecado porque ofende ao Seu Criador.

A Laudato Si faz umchamado à sensatez, à austeridade e à conversão ecológica. Um chamado a atuar à serviço da defesa da justiça, paz e integridade da criação, através do cuidado com as pessoas e com a casa comum.

O encontro de formação promovido pela Curia Geral no dia 12 de setembro entre as Secretarias de Formação e Estudos e JPIC endereçado a todos os frades em formação inicial, aspirantes, postulantes, noviços e candidatos ao presbiterato, tinha por objetivo aprofundar a proposta que o Papa Francisco fez a todos os cristãos, mas especialmente aos franciscanos, com sua encíclica Laudato Si’.

Refletindo sobre vários temas que foram apresentados pelos palestrantes, a Ordem Franciscana espera dos jovens aspirantes à vida franciscana a sensibilidade em perceber que todos somos chamados a cuidar da casa comum em resposta ao desejo do papa Francisco para fazermos a revolução Laudato Si’.

Como São Francisco, somos convidados a louvar o Senhor pela nossa irmã a Mãe Terra, que nos sustenta e nos governa, a promover Justiça, Paz e Integridade da Criação, espalhando por todo o planeta este alerta: ou aprendemos a viver como irmãos, respeitando-nos e ao meio ambiente, ou pereceremos!

Que esse encontro tenho ajudado os jovens em formação à essa proposta revolucionária de uma ecologia integral que conjuga todas as dimensões da vida humana com o que há de social, ambiental, político, econômico etc. Que suscite diálogos honestos, que ajudem na estruturação de processos de decisão transparentes em nível educativo, espiritual, eclesial, político e teológico.

 

Teones

Aspirante de Alagoas