s antonio8O tema faz-nos lembrar a afirmação de São Paulo que diz: “Jesus, embora fosse rico, se tornou pobre por causa de vocês, para com sua pobreza enriquecer vocês” (2Cor 8,9). E Santo Antônio, conforme nos conta a história, também nasceu de família rica. Seu pai Martinho de Bulhões, era cavaleiro do Rei Afonso II de Portugal, e sua mãe, Maria Teresa Taveira, aparentada com Failo I, o quarto rei das Astúrias. Seu avô, o conde Godofredo de Bulhões foi o comandante da primeira cruzada, “guerra santa” dos cristãos contra os maometanos que dominavam a Palestina, terra onde nasceu Jesus. Também tinha um tio chamado Fernando de Bulhões que era cônego e diretor de uma escola onde estudavam os filhos dos ricos, dos políticos e nobres. Nosso santo nasceu em Lisboa no dia 15 de agosto de 1195. Recebeu na pia batismal, na catedral de Lisboa, o nome de Fernando, que significa “ousado campeão da paz”. A casa onde nasceu Santo Antônio fica ao oeste da Sé de Lisboa, muito perto do portal principal. Certamente tinha outros irmãos. Entretanto somente temos conhecimento seguro de uma irmã, chamada Maria e que morreu em 1235 no mosteiro de São Miguel em Lisboa como cônega. Ela ainda vivia quando seu irmão, Santo Antônio, foi canonizado em 30 de maio de 1232.

Logo cedo, Santo Antônio foi para a escola onde seu tio era o diretor. Por ser filho do governador, vivia no luxo e na regalia, tinha tudo para buscar a vida e o ideal dos ricos de seu tempo. Mas quando Deus escolhe e chama alguém, não se pode fugir de seu caminho, e Santo Antônio fugiu foi da riqueza, da politicagem, da mentira e bajulação e buscou a felicidade bem longe de tudo isso. Certo dia, já rapazinho, assim desabafou:

“Ó mundo! Como você é um peso para mim!

O seu poder é nada!

Você não passa de uma varinha fraca.

As suas riquezas são como uma baforada de fumaça, e os seus prazeres como uma pedra traiçoeira, na qual a coragem de um homem de bem se afunda”.