s antonio32Santo Antônio percebia que o surgimento de tantos movimentos religiosos em sua época e que terminavam na heresia, era causada, em grande parte, pelos próprios representantes oficiais da Igreja. No meio do clero não eram poucos os que relaxavam em suas obrigações pastorais e o mau exemplo de vida escandalizava os fiéis.

Falava Santo Antônio: “Os sacerdotes da Igreja não possuem a luz da sabedoria nem tampouco as verdadeiras virtudes no modo de agir, de maneira que o diabo dispersa as ovelhas e o ladrão, isto é, o herege, as arrebata para si”.

Nosso santo não poupou sua palavra profética contra o clero ganancioso e simonista, isto é, que ganhava dinheiro vendendo as coisas sagradas. Antônio o chama de “outros filhos de Jacó” que venderam seu irmão, José, por vinte moedas aos ismaelitas. Santo Antônio dizia: “Hoje José é Jesus que continuais vendendo”.

A palavra de Santo Antônio tem força por causa do testemunho que dá, e também porque a crítica que faz quer ser um apelo à conversão de todos que estão errados. Assim sendo, Antônio acorda os de dentro da Igreja e os que estão fora. A sua palavra profética denuncia todo mau exemplo, injustiça ou opressão que comprometem o plano de Deus para a humanidade inteira. Para Antônio a humanidade não possui a justiça de Deus “porque não O teme, desonra a religião, odeia o bem, torna-se ingrato para com Deus…”

Todos são chamados à santidade. Para ele “os santos nasceram para o bem do mundo porque a santidade é uma virtude que acaba beneficiando a todos”.

Se vivemos em Cristo, nossa vida iluminada na Dele, é luz que incomoda as trevas. Santo Antônio entendeu muito bem o que Jesus quis dizer quando afirmou: “Vós sois o sal da terra… Vós sois a luz do mundo…” (Mt 5,13.14).