,

I ENCONTRO DOS FRADES DE MENOS DE 10 ANOS DE PROFISSÃO SOLENE DE 2022

A Escuta nos aproxima, o Olhar nos implica, o Encontro nos reabilita.

Por várias razões a formação na Ordem dos Frades Menores é considerada um elemento de extrema importância. Uma delas é que o carisma de São Francisco vai alcançando novos tempo, isto é, por meio dos novos frades que são formados e apresentam interesse em serem agentes da missão franciscana no mundo. No entanto, com as mudanças inevitávies de cada tempo, a formação é alcançada pelos fatores da baixa no número de interessados para viver a vida como frade menor, ou mesmo pelo desistímulo e desistência daqueles que em alguma altura das suas vidas deram alguma resposta positiva à vida franciscana.

Considerando a complexidade desse cenário, a formação continuada ou permanente na Ordem tem sido uma preocupação cada vez mais acentuada. Isto é, a Ordem tem incentivado que não somente o momento inicial da vida franciscana seja considerada como etapa formativa, mas mesmo depois da decisão pela profissão solene, ou seja, quando cada frade decide viver perpetuamente a vida franciscana, com todas as implicações que daí procedem.

Conscientes disso, a Moderação para a Formação Permanente da Província provocou um primeiro encontro remoto por google meet entre os frades de menos de dez anos (under ten) de profissão solene para refletir e partilhar a vida e a vocação. Inicialmente, os frades apreciaram uma reflexão provocada pelo Professor Anderson de Alencar Menezes da Universidade Federal de Alagoas que correlacionou na sua fala a Vida Religiosa Consagrada e a Campanha da Fraternidade de 2022: “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr. 31,26). Muito do que foi dito pelo professor foi profundo e tocante. Trabalhando a partir das Pedagodias da Escuta, do Olhar e do Encontro uma síntese pode ser feita desse modo: a Escuta nos aproxima, o Olhar nos implica, o Encontro nos reabilita.

A segunda parte do encontro controu com a partilha dos frades under ten presentes, uma vez que alguns não puderam participar. Nessa ocasião, cada um retormou sua história vocacional a partir das alegrias e dos desafios. Outro elemento que também foi enfatizado disse respeito à perspectiva para o futuro. Cada frade na sua partiha avaliou o que de importante deve ser considerado na formação em termos de melhoria. Tais elementos serão levados ao Congresso de Formação que acontecerá em julho próximo.

Consideradas as partilhas, Frei Sérgio Moura Rodrigues, Vigário Provincial e Moderador da Formação Permanente agradeceu o empenho e a dedicação de cada frade e expressou o quão precioso cada um deles é para a Província. Os frades que se fizeram presentes foram, além do Frei Sérgio, Frei Walter Schreiber, Secretário para a Formação e os Estudos, Frei José Edilson, Frei Juscelino da Silva, Frei César Lindemberg, Frei Faustino dos Santos, Frei Janael Vieira, Frei Izael Silva, Frei Ronaldo César, Frei Alleanderson Brito, Frei Marcondes Uchôa e Frei Willames Batista.

Frei Faustino dos Santos, OFM