,

ENCONTRO VOCACIONAL DA PARAÍBA DISCUTE SOBRE O TEMA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2022

Os aspirantes da Paraíba, acompanhados pelo promotor vocacional Frei Ronaldo César, OFM, realizaram no final de semana — 8, 9 e 10/04/22 — mais um encontro vocacional presencial no Convento de Ipuarana, Lagoa Seca.

A partir da temática “Campanha da Fraternidade: “Fraternidade e Educação”, os jovens tiveram a oportunidade de refletir e aprofundar uma problemática atual e muito pertinente na sociedade brasileira, onde somos convidados a partir do objetivo geral da CF: “ Promover diálogos a partir da realidade educativa do Brasil, à luz da fé cristã, propondo caminhos em favor do humanismo integral e solidário.”(Texto Base CF 2022).

O encontro iniciou-se sexta-feira  à noite após a janta, e logo em seguida tivemos um momento de oração, a partir da reflexão, íntima e partilhada, com o Cristo Crucificado e Glorioso da Cruz de São Damião, levando os jovens a um momento de intensa recordação da vida vocacional, através das próprias palavras do Pai Seráfico, São Francisco, ao Cristo: “Senhor, que queres que eu faça?”. A oração-mantra, evocado há séculos por Francisco ao Cristo da pequena igrejinha de São Damião, ecoara, no espaço preparado, com música viva, e que “ilumina as trevas do […] coração”, para tocar a essência da vocação característica de todo franciscano, a partir da pessoalidade e vida de cada um dos presentes.

Ao sábado, logo pela manhã, os aspirantes tiveram a oportunidade de vivenciar a rotina comum do convento, ajudando em alguns trabalhos da casa, simples, mas dignificante, que revelavam a presença de Deus nas pequenas coisas.

Pela tarde, a presença ilustre do professor, filósofo e cientista político Roberto Jefferson Normando — escritor, pensador e coordenador do setor de Pastoral Social da CNBB, Nordeste 2 —, teve como foco a apresentação inicial do nascimento e propósito da Campanha da Fraternidade, vinculando-a sempre ao tema anual, mas também sempre associando à história da Igreja de Cristo e à vida vocacional dos aspirantes. Os intensos debates, que tiveram contribuição dos aspirantes, foram guiados pelo convidado à duas problemáticas principais que deveriam ser pensadas para o dia seguinte: “por que a campanha acontece na Quaresma?” e “Como a campanha se relaciona com a vida religiosa?”.

O domingo se iniciou com a celebração de Ramos, junto aos frades, noviços e a comunidade da cidade de Lagoa Seca. Alguns dos aspirantes foram encarregados da aspersão dos ramos do povo de Deus ali presente, e todos foram convidados a celebrar a entrada do Cristo na Cidade Santa, afim de adentramos ainda mais profundamente no mistério de sua Paixão-Morte-Ressurreição.

 Pela tarde, foram retomadas as apresentações e debates mediados pelo professor Roberto Jefferson, agora inquirindo os questionamentos deixados na tarde anterior. Como os aspirantes abriram o coração para pensar e refletir? Decerto que todo o vivido nos últimos dias contribuíra para a espiritualidade e prática da Quaresma. As reflexões levantaram algumas certezas, mas também questionamentos, de diversas fontes e formas de pensar apresentadas por todos, e direcionadas pelo fomentador.

Finalizadas as apresentações, foram seguidas por um imenso reconhecimento da contribuição do convidado, e deixados os espaços para que em encontros futuros pudesse contribuir tanto mais para a formação, discernimento e fé dos aspirantes. Por fim, realizamos a avaliação do encontro, e expectativas para os encontros futuros, mediados por nosso promotor vocacional.

 

Grupo Vocacional da Paraíba