,

DIOCESE DE CAMPINA GRANDE SE DECLARA EM LUTO PELA MORTE DO FREI PETRÔNIO

Frei Petrônio Cardoso que nasceu em 16 de fevereiro de 1925 em Porto da Folha/SE, Diocese de Propriá. Estava nos últimos anos morando em Campina Grande/PB, com 96 de idade, 75 anos de vida religiosa e 69 de ministério presbiteral, seu falecimento ocorreu no final da manhã do dia 27 de janeiro. Assim como toda a Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, instituição religiosa a que o Frei Petrônio pertencia, a Diocese de Campina Grande notificou que estava em luto por meio do seu site, conforme matéria abaixo:

A Diocese de Campina Grande e toda a comunidade franciscana se despediram, neste dia 28, do Frei Petrônio Cardoso, falecido um dia antes (27), em decorrência de causas naturais, o frei tinha 96 anos e estava com a saúde debilitada; há muitos anos, ele residiu no convento de São Francisco, no bairro da Conceição, onde lá, era cuidado por seus confrades.

Na manhã desta sexta-feira, foi realizada a missa de corpo presente que que aconteceu no Convento da Conceição, tendo por presidente da celebração o Frei Sérgio Moura, Vice Provincial, concelebrada pelo Vigário Geral da Diocese, Padre Luciano Guedes e demais sacerdotes diocesanos e franciscanos. Também participaram, desta missa, diáconos e noviços da ordem, familiares do Frei, e o povo de Deus.

A pregação, desta homilia, foi proferida pelo Vigário Geral, Padre Luciano, que esteve representando o Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, que se encontra em Sergipe; Padre Luciano transmitiu as condolências do bispo, falou sobre a vida eterna e destacou o legado do Frei Petrônio à diocese de Campina Grande.

“Feliz é quem sabe, que esta vida é semente de eternidade; feliz é quem sabe que sobre o pó de nossa efêmera condição, Deus fará o refinamento de sua obra começada em cada um de nós; feliz é quem pode com a certeza da fé, ouvir de Jesus: ‘estarás para sempre comigo no paraíso”, pregou o Vigário Geral.

Em seguida, destrinchou a biografia do Frei Petrônio, lembrando seus 75 anos de vida religiosa e seus 69 anos de sacerdócio: “recordo de ter crescido nesta Diocese, vendo e ouvindo a lealdade do Frei Petrônio, o seu respeito para com todos, o espírito de comunhão com os nossos Bispos. Frei Petrônio foi uma página viva da história de nossa Igreja Local, com a sua palavra sempre segura, discreta e conselheira”, afirmou.

Concluiu sua homilia rendendo graças a Deus pela vida doada e pelo serviço que o Frei prestou, o Vigário Geral disse que a comunidade franciscana e toda Diocese ganhou um amigo no céu: “como o grão de trigo que desce à terra para frutificar, celebremos a Eucaristia na esperança de que continuamos a ter, agora ainda mais unido a Deus, um irmão, um amigo, um intercessor, de quem faremos memória com gratidão, até o dia em que estivermos todos de pé diante do Cordeiro, na Casa do Pai. Amém”.

Após a missa, o corpo do Frei Petrônio foi conduzido até o Cemitério da cidade de Lagoa Seca-PB, onde lá foi sepultado.

O Frei Petrônio

Nasceu em Porto da Folha, no estado de Sergipe, seu nome de batismo era José Cardoso; ele nasceu em 16 de fevereiro de 1925; entrou na ordem franciscana no dia 07/12/1946 recebendo o nome de Frei Petrônio. Fez sua profissão solene em 08/ 12/1949 e foi ordenado presbítero em 21/12/1952.

Em 1961 chegou em Campina Grande, foi Pároco por 3 vezes durante suas idas e vindas à Rainha da Borborema. Amado por toda comunidade franciscana, Frei Petrônio se tornou um exemplo de fidelidade, serviço e amor à causa do Reino de Deus.

Por: Ascom com ajuda nas informações Diácono Marco Danillo e Padre Luciano | Correção: Beatriz Macedo
Fotos: Rafael Augusto
Transmissão: https://www.youtube.com/watch?v=7BWau6J_EpY

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia
Fonte: https://diocesecg.org/noticia/44412/diocese-de-luto-morre-o-frei-petroni