,

FREI MARCOS ALMEIDA DA CONTINUIDADE A HISTÓRIA DA PROVÍNCIA FRANCISCANA DE SANTO ANTÔNIO DO BRASIL, NO SEGUNDO DIA DO CURSO DE FRANCISCANISMO

O segundo dia do Curso Interprovincial de Franciscanismo foi marcado pela  continuidade da assessoria de Frei Marcos Almeida, OFM sobre a História da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil. Ele fez uma breve recordação do conteúdo já apresentado no dia anterior e deu continuidade falando sobre a criação da Custódia da Imaculada Conceição. Após os primeiros anos de fundação da primeira Província do Brasil, com os intensos trabalhos de evangelização dos frades, a percepção do espaço geo-político que é exigente e imenso e ainda uma maior necessidade de organização, surge em 1659 o que hoje conhecemos como a Província da Imaculada Conceição que compreende os Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Curitiba.

 Após esta passagem, o religioso lembrou algo que marca o carisma franciscano e que estava bastante presente e arraigado no início de sua presença no Brasil através da arte e das devoções propagadas: A penitência. É visível, o quanto através dos meios artísticos os frades buscavam aproximar da população o carisma e o anúncio de Jesus Cristo. “É de chamar atenção a forma, a pedagogia com que aqueles frades que chegavam aqui com uma bagagem teológica forte apresentavam o Evangelho para os povos que aqui viviam”, frisou Frei Marcos que continuou ressaltando a importância de notar que ao longo da história outros nomes surgiram para contribuir e impulsionar a busca de uma linguagem mais próxima do povo como Dom Helder, Paulo Freire etc. “É necessário também hoje continuar esta característica que também é nossa”, pediu o assessor.

A conclusão desta assessoria foi feita ainda na manhã do dia 25, após serem apresentados temas importantes relacionados aos primeiros anos da Custódia de Santo Antônio e que muitos destes assuntos tratam da resistência dos frades em vista da permanência da Ordem no Brasil, como, por exemplo, as restrições e proibições da entrada de Noviços por Pombal e pelo Império, o fechamentos de alguns Conventos pela ausência de frades, a delimitação de territórios de evangelização, entre outros. 

Na parte da tarde o programa do curso foi paralizado por conta da ausência de Maria Adelina Amorim que é Doutora em História e Cultura do Brasil. Maria Adelina reside em Portugal e é autora do estudo que iria ser tema de sua assessoria sobre a presença dos missionários franciscanos no Maranhão e no Grão-Pará. A impossibilidade de sua participação se deu em razão de sintomas gripais que lhe impossibilitaram a participação. A assessora manifestou seu pesar em não poder participar e se colocou à disposição para ocupar um outro horário durante o curso. O momento formativo será combinado para outro horário da programação.

VEJA MAIS:

Acolhida e mergulho da História da Custódia de Santo Antônio, marcam o primeiro dia de Curso de Franciscanismo