,

NOVIÇOS EMITEM OS PRIMEIROS VOTOS NA ORDEM DOS FRADES MENORES

“Ama totalmente Aquele que se entregou inteiramente por seu amor.”. 3CtIn 15b

Neste mês de agosto, dedicado às vocações, mais do que nunca vivenciamos o chamado de Deus, o seu convite “Vem e segue-me!”, e pela primeira vez, como Frades Menores, respondemos com o sim que antecipa o compromisso eterno de doar a vida por Cristo, seu povo, sua Igreja e seu Reino.

No último dia 02, nós, Frei Igor, Frei Airton, Frei Jansen, Frei Pedro, Frei José Carlos, Frei Mateus e Frei Thálysson professamos pela primeira vez na Ordem de São Francisco de Assis, após um ano de noviciado em Lagoa Seca – PB. O ano do noviciado é o ano da graça, revestido das vestes da provação, onde como num útero somos nutridos pelas orações e testemunhos de ambas as Fraternidades Provinciais e nos desenvolvemos conforme a graça de Deus no dom da oração e da fraternidade.

E assim como qualquer gestação, uma hora é preciso nascer. Então, iluminados pelas palavras de nossa mãe Santa Clara de Assis, fizemos votos a Deus de viver como nosso pai São Francisco, em obediência, sem nada de próprio e em castidade, com o intuito de amar cada vez mais “Aquele que se entregou inteiramente por seu amor.”

Santa Clara dizia que era a plantinha de São Francisco; do mesmo modo hoje dizemos o mesmo, como também plantinhas de todos os confrades que já passaram e que ainda consomem a vida pelo Reino, tanto na Província de Santo Antônio como na de Nossa Senhora da Assunção. Nossa vestes da provação eram um hábito usado, símbolo de continuidade da missão de tantos que já doaram a vida, os quais somos eternamente gratos; agora, professos, ganhamos o nosso próprio hábito, como uma folha em branco para que com a graça de Deus, possamos também iluminar a vida e o caminho de outros rumo ao Altíssimo Senhor, no nosso testemunho de minoridade e amor fraterno, como sal da terra e luz do mundo.

Um dia especial também pela Solenidade de Santa Maria dos Anjos, a primeira cristã, modelo de fidelidade e advogada de nossa Ordem. Que Maria Santíssima interceda por todos nós, irmãos menores, e que a exemplo de seu sim, possamos sempre caminhar juntos rumo “à perfeição da caridade, no serviço de Deus, da Igreja e da humanidade”.

“Eu, Frei Francisco, pobrezinho, quero seguir a vida e a pobreza de nosso altíssimo Senhor Jesus e de sua Mãe Santíssima e nela perseverar até o fim.” (Última Vontade à Santa Clara de Assis)

 

Frei Mateus Antony, OFM, neo-professo.