,

COMO ANUNCIAR A PÁSCOA DE JESUS CRISTO NESTE TEMPO DE PANDEMIA?

É chegada a Páscoa de Jesus Cristo, o dia em que Jesus vence a morte e ressuscita. Com a ressurreição de Jesus, renasce a esperança no coração de seus discípulos, ressurge a alegria, o Senhor da vida, vive, ele ressuscitou!!! E nós também devemos ressuscitar com Ele, homens novos e mulheres novas, tomados de fé, caridade e esperança. A grande questão é como anunciar a ressureição de Jesus Cristo com gestos concretos em tempo de pandemia? Como nós estamos nestes tempos? Gostaria de fazer uma breve reflexão para estimular em nós a criatividade deste anuncio.

A igreja é o corpo místico de Cristo, onde Jesus é  cabeça e nós somos os membros, nestes tempos precisamos cada vez mais nos unirmos como igreja povo de Deus, anunciando a esperança do Cristo ressuscitado, e glorificar o Senhor da vida que em sua ressurreição nos faz exultar de esperança, mas como glorificar a ressurreição de Cristo nestes tempos? vejamos como a sabedoria dos santos podem nos ajudar a refletir, São João Crisóstomo diz:

“Queres – escreve – honrar o corpo de Cristo? Não permitas que ele seja objeto de desprezo em seus membros, isto é, nos pobres, privados de vestimentas. Não queiras honrá-lo na igreja com seda, quando fora o deixas sofrer o frio e a nudez… Que é que Cristo pode lucrar se a mesa do sacrifício está repleta de vasos de ouro, para morrer depois de fome na pessoa do pobre? Sacia primeiro o faminto, e depois, com o que sobra, podes enfeitar os altares. Queres oferecer-lhe um cálice de ouro, e não lhe queres dar um copo d’água? Que necessidade há de cobrir com véus de ouro o seu altar, se depois lhe negas o traje necessário?… por isso, enquanto enfeitas o ambiente do culto, não feches o teu coração ao irmão que sofre. Ele é um templo vivo mais precioso que o templo de pedra” (homilia in matth. 50, 3-4)

Essas palavras de São João Crisóstomo claramente nos remetem ao Evangelho de Cristo em sua passagem Mateus 25, 34-45, se pesarmos quando Jesus nos faz enxerga-lo nas palavras ditas por ele: Eu estava com fome, eu estava com sede, eu era estrangeiro, eu estava nu, doente, encarcerado, nos questionaremos sobre nossas atitudes, poderíamos anunciar a Páscoa a estes nosso irmãos.

O zelo pelo templo é muito importante para bem celebrarmos com muita dignidade e solenidade esse mistério profundo da Pascoa do Senhor, e digo que o zelo pelo templo vivo de Deus é igualmente importante, devemos deixar que o mistério celebrado na liturgia da Santa Missa toque nossos corações para que tenhamos o profundo desejo de tocar o Senhor a partir do serviço aos irmãos, a partir da caridade, servir os irmãos como Jesus Cristo fez ao lavar os pés dos seus discípulos. “Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” Desta forma honramos o corpo de Cristo como todo, a cabeça que é o próprio Jesus Cristo e seus membros.

“Nisto temos conhecido o amor: (Jesus) deu sua vida por nós. Também nós outros devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos. Quem possuir bens deste mundo e vir o seu irmão sofrer necessidade, mas lhe fechar o seu coração, como pode estar nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas por atos e em verdade.” (1Jo 3, 16-18)

Concluindo nossa reflexão como podemos anunciar a ressurreição de Jesus Cristo com gestos concretos em tempo de pandemia? Poderíamos anunciar a alegria da ressurreição de Cristo através do cuidado como nos propõe a Campanha da Fraternidade, olhando a vida como Dom de Deus e cuidando da mesma, para evitar o contágio do COVID 19 como nos recomenda a OMS, outra forma de anunciar a ressurreição de Cristo seria ser solidário com aqueles que estão passando por dificuldades no tempo de pandemia em que estamos, tanto dificuldades por se sentir solitário, como até mesmo em suprir suas necessidades básicas (alimento, saúde, higiene pessoal, etc.), também com pequenos gestos simples semear a esperança aos que estão tristes e onde está faltando a esperança que nós possamos semear o anuncio da alegria do Cristo ressuscitado, valorizar a Igreja doméstica neste tempo, semear entre a família os ensinamentos de Jesus Cristo, cultivar a fé, a caridade e a esperança em Deus. Podemos encontrar muitas formas de anunciar com alegria que Cristo ressuscitou! Que nós sejamos sinais da ressurreição de Cristo nesta Páscoa do Senhor. Alegria! O Senhor Jesus Cristo venceu a morte.

 

Frei Mendelson Branco da Silva, OFM