,

VOLTEMOS A IGREJA DOMÉSTICA: PREVENÇÃO CONTRA O COVID-19

PREVINIR-SE DO CORONA VÍRUS (COVID 19) É AMAR UNS AOS OUTROS. VOLTEMOS À IGREJA DOMÉSTICA.

Podemos nos questionar nestes tempos de quarentena por causa do Covid 19, onde muitas igrejas tiveram por conta da situação de contágio que transmitir a Santa Missas pelos meios de comunicação com as portas dos templos fechadas, será que ao estar longe do templo estarei longe de Deus? Essa questão é delicadíssima e vejo que essa situação incômoda poderá nos ensinar muito sobre a fé ao qual professamos.

A misericórdia de Deus é infinita, e sua Igreja é, e sempre será una e santa, o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica nos diz: “O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os confins da terra, para constituir a assembleia daqueles que, pela fé e pelo Batismo, se tornam filhos de Deus, membros de Cristo e templo do Espírito Santo.” (Compêndio da Igreja Católica, 147), podemos perceber então que Igreja é o povo que Deus convoca e reúne, e que está unida pelo batismo como filhos de Deus em toda a terra. Juntos formamos o corpo místico do Cristo, corpo onde nós somos os membros:

“Porquanto, assim como o corpo é uma só unidade e possui muitos membros, e todos os membros do corpo, ainda que muitos, constituem um só organismo, assim também ocorre em relação a Cristo. Pois todos fomos batizados por um só Espírito, a fim de sermos um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres; e a todos nós foi dado beber de um único Espírito.” (1 Coríntios 12, 12-13)

E se somos os membros deste corpo podemos nos questionar, e quem é a cabeça do mesmo? A cabeça governa o corpo e se faz necessária para ele, ela uni e nutre os membros, ela dá vida e direção ao corpo… a cabeça é o próprio Senhor Jesus Cristo, “Ele é a cabeça do Corpo, que é a Igreja; Ele é o princípio e o primogênito dentre os mortos, a fim de que em absolutamente tudo tenha a supremacia.” (Colossenses 1, 18), logo podemos chegar a uma conclusão. Se estamos unidos como membros de Cristo espalhados pelo mundo em um só corpo, onde por ação do Espírito Santo nos tornamos templos vivos do Senhor, onde nos reunirmos em nome do Cristo ele estará presente. “Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, o conseguirão de meu Pai que está nos céus. Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”” Mateus 18, 19-20

Isto nos faz lembrar a importância de em tempos como o qual estamos enfrentando, cultivar no seio de nossas famílias cristãs o valor da “Ecclesia domestica” ou seja Igreja doméstica, é necessário que alimentemos nossa Fé com orações em família, não podemos ser reféns do medo do Convid 19 ou outros perigos que se apresentam, este é o momento de prevenção de nossa saúde como os profissionais da saúde no direcionam, e prevenir-se para não transmitir o vírus é um gesto de amor e caridade com o próximo, por isso alimentemos também o desejo de um coração caridoso e não egoísta. Nas orações em família junto a nossa igreja doméstica podemos nos fortalecer na Caridade, esperança e Fé como nos diz o Catecismo:

“Nos nossos dias, num mundo muitas vezes estranho e até hostil à fé, as famílias crentes são de primordial importância, como focos de fé viva e irradiante. É por isso que o II Concílio do Vaticano chama à família, segundo uma antiga expressão, “Ecclesia domestica – Igreja doméstica” . É no seio da família que os pais são, “pela palavra e pelo exemplo […], os primeiros arautos da fé para os seus filhos, ao serviço da vocação própria de cada um (…)” (Catecismo da Igreja Católica, 1656)

 

VAMOS À ORAÇÃO NA IGREJA DOMÉSTICA

Este tempo pode nos ensinar que em nossos lares, se cultivarmos a Fé em família, juntar a família para suplicar ao Senhor o seu auxílio, o Senhor estará junto a nós. Vamos nos unir como igreja presente no mundo inteiro para rezar com nossas famílias, ensinando aos filhos que em momentos difíceis devemos confiar em Deus e ao mesmo tempo estaremos praticando nossa fé e cultivando a esperança em Deus.

Estaremos todos juntos em Igreja porque somos igreja de Cristo, povo de Deus, e unidos mesmo distantes em espaço geográfico, formamos um só corpo. E o Senhor permanece conosco sempre, escutando a oração de um coração voltado com fé a ele, “E assim, seja o que for que vós pedirdes em meu Nome, isso Eu farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se vós pedirdes algo em meu Nome, Eu o farei.” (João 14, 13-14).

É preciso voltar ao Senhor nosso espírito, nosso entendimento, nosso coração, nossas vidas. “Volta, Israel, ao Senhor teu Deus” (Oseias 14, 2) e dessa forma mesmo estando fisicamente longe de nossos irmãos de comunidade paroquial, ou longe de nossos templos paroquiais, porque se faz necessário cuidarmos uns dos outros com caridade, se prevenindo contra o vírus, estaremos unidos no mundo inteiro como Igreja de Jesus Cristo, una Santa Católica e Apostólica em oração, uma Igreja viva e santificada pela graça do Espirito Santo de Deus, o Altíssimo e bom Senhor de nossas vidas.

Frei Mendelson Branco da Silva, OFM

 

Fontes Bibliográficas:

CATECISMO da Igreja Católica. 4. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2017. 937 p.

COMPÊNDIO do Catecismo da Igreja Católica. 23. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2016. 207 p.