,

MENSAGEM DO MINISTRO GERAL DA ORDEM DOS FRADES MENORES PARA O DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA À AIDS/2018

Queridos irmãos da Ordem, membros da Família franciscana e todos os amigos

Que o Senhor te dê a paz!

Este ano celebramos o trigésimo aniversário do dia em que pessoas de boa vontade de todo o mundo são chamadas a refletir sobre a pandemia do HIV / AIDS, seu impacto em toda a comunidade humana e a necessidade de vigilância, propensão e solidariedade. Mais de 36 milhões de irmãos e irmãs são soropositivos, dos quais quase 2 milhões são crianças. Em 2017, aproximadamente 2 milhões de novas infecções foram registradas. Desde a descoberta do vírus HIV, mais de 77 milhões foram infectados, enquanto mais de 35 milhões morreram de doenças relacionadas à AIDS. Destes, cerca de 22 milhões têm acesso à terapia antiretroviral, o que significa um forte aumento em relação aos anos anteriores. O aumento da conscientização sobre o vírus e o aumento do financiamento para a prevenção e o tratamento do vírus ajudaram a promover testes de detecção precoce, que desempenham um papel importante na redução de novas infecções. Aproximadamente 75% das pessoas que vivem com HIV conhecer o seu estado de saúde, o que significa que 25% não sabem seu status e, portanto, representam uma ameaça latente para si mesmos e outras ameaças que não estiverem infectadas por a possível transmissão do vírus.

Peço a todos os irmãos da Ordem, a todos os nossos amigos e a todas as pessoas, que aprofundem seus conhecimentos sobre a pandemia do HIV ( vírus da imunodeficiência humana ) e da AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida ). Agradeço a Deus pelo enorme trabalho que os membros da Ordem fizeram em colaboração com outras agências e indivíduos, para prestar cuidados espirituais, sociais e médicos àqueles que vivem com o vírus (HIV positivo) e suas famílias. Essa pandemia afeta a todos nós, porque até alguns de nossos membros também são soropositivos ou contraíram AIDS. Portanto, toca nossa Igreja e, de fato, todas as organizações religiosas. Por esta razão, é urgente a procurar novas maneiras de colaborar com pessoas de boa vontade e de trabalhar com os cristãos de outras confissões, bem como benfeitores inter-religiosos para cuidar de todas as pessoas que são HIV ou ter contraído AIDS. Devemos também, dentro da nossa Ordem e da Igreja, continuar trabalhando para erradicar esse flagelo que é frequentemente associado ao HIV / AIDS, bem como continuar promovendo uma mudança no comportamento eticamente responsável, maior acesso a medicamentos que ajudem a salvar vidas e reduzir infecções, e devemos cuidar de as famílias mais afetadas pela pandemia. Devemos também reconhecer que a Igreja Católica continua a prestar cuidados a 25% das pessoas que vivem com o HIV em todo o mundo. Devemos continuar investindo nessa responsabilidade, encorajando todos os irmãos da Ordem a aprofundar seu compromisso neste assunto e fazer o que São Francisco de Assis espera de nós, que consiste no que ele mesmo fez: acolher e abraçar tudo, amor e ajudá-los sem julgá-los

Durante o mês de dezembro, convido todos vocês, meus queridos irmãos, a unirem-se a mim, à Igreja e a outros crentes para oferecer orações para nossos irmãos e irmãs vivendo com HIV / AIDS, por suas famílias, por aqueles que participam a busca por uma cura e uma vacina, e por aqueles que estão ajudando a identificar recursos financeiros vitais para combater essa pandemia.


OREMOS:

Deus bom e misericordioso, 
Tu que és o autor da vida, 
Tu queres que aqueles que foram criados à tua imagem e semelhança 
experimentem a plenitude da vida e sejam libertados de todas as doenças.

Pedimos que a sua graça de cura desça sobre todos os nossos irmãos e irmãs que são HIV positivos ou que contraíram AIDS. Que eles se sintam tocados pelo seu amor e sua presença de cura.

Nós pedimos que você guie o trabalho de todos os envolvidos na busca por uma cura, e para aqueles que trabalham para desenvolver uma vacina contra este vírus que ameaça a vida.

Também abençoe todos os trabalhadores de saúde e todos os envolvidos na prestação de cuidados de amor a nossos irmãos e irmãs que vivem com HIV positivo ou que estão experimentando os efeitos negativos do vírus eo uso prolongado de medicamentos anti-retrovirais para salvar vidas.

Oh Deus, isso também fortalece nosso compromisso de dar amor e ternura a todos, especialmente aos nossos irmãos e irmãs vivendo com HIV / AIDS. AMÉN

Roma, 1 de dezembro de 2018

Fraternalmente

Fr. Michael A. Perry, Ministro Geral e Servo OFM