,

LITURGIA DOMINICAL – “MAS FOI POR CAUSA DA DUREZA DOS VOSSOS CORAÇÕES”

No Evangelho deste domingo, jesus é posto a prova por alguns fariseus que pretendiam fazê-lo cair em contradição sobre assunto controverso. “É lícito ao homem se divorciar de sua mulher? Jesus perguntou: o que Moisés ordenou? Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la” (vv. 2-4). Então Jesus lhes respondeu incisivamente: “mas foi por causa da dureza dos vossos corações” (v. 5). Ou seja, Deus uniu os casais para que fossem uma só carne, se amassem mutuamente e construíssem a família sobre o alicerce desse amor. O divórcio foi um arranjo posterior que visava satisfazer os desejos egoístas dos homens. Jesus faz com que eles vejam o projeto original de Deus e o quanto eles se afastaram dele. Claro que não é fácil viver a dois, evidentemente há muitas dificuldades, todavia, essas dificuldades podem ser superadas quando há amor e respeito. No fundo eles endureceram tanto seus corações que não havia mais um terreno fértil para que pudessem amar uns aos outros. Se apegaram aos arranjos legais para justificar seu comportamento egoísta e manterem suas consciências tranquilas.

O Evangelho termina com Jesus abençoando as criancinhas. Logicamente isto é uma contraposição com a lógica que foi criticada por Cristo. As crianças não guardam rancores ou orgulhos, estão sempre vendo tudo como se fosse a primeira vez. Deslumbram-se com a beleza da vida e nunca perdem uma oportunidade de se divertir com as coisas mais simples. A pureza das crianças entra em choque com o orgulho e o coração duro daqueles que queriam colocar Jesus em contradição. Fica claro que a lógica do Reino é contrária a lógica do mundo orgulhoso dos “adultos”.

Evidentemente a lógica do Evangelho é contrária a lógica do mundo. Nós como discípulos daquele que passou fazendo o bem temos que nos configurar a ele. Não há como professar que temos fé em Jesus de Nazaré se nossa lógica não é coerente com aquela que ele ensinou e viveu. Não é fácil, mas o Reino não pode ser construído do facilidades e arranjos.

Paz e Bem!

Frei Jean Santos, OFM