,

CONFERÊNCIA DOS RELIGIOSOS DO BRASIL EMITE CARTA DE APOIO AO PAPA FRANCISCO

“Eis que estou fazendo uma coisa nova!” (Is 43, 19)

Querido Papa Francisco!

Por meio dessa carta de afeto, de proximidade e de apoio, receba a nossa carinhosa saudação.

Nós, Religiosos e Religiosas da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), iluminados pelo Horizonte Inspirador e pelas Prioridades do Triênio 2016 – 2019, vivemos a nossa consagração religiosa como resposta ao chamado de Deus, comprometidos como discípulos e missionários na construção do Reino de Deus.

Temos acompanhado a sua dedicação ao ministério que o Senhor lhe confiou em favor da unidade da nossa Igreja, em prol de uma maior coerência da nossa vida cristã, assim como o seu incansável trabalho pastoral de anúncio do Evangelho com fidelidade e liberdade, e de denúncia corajosa do que Deus reprova, ao pedir humildemente perdão pelos pecados e equívocos dos membros da sua e nossa Igreja (padres, religiosos, leigos, fiéis). Os seus gestos, ensinamentos, atitudes e posturas, em sintonia com o Evangelho, têm sido inspiradores para a nossa vida e missão nos mais diversos recantos do Brasil e nas missões ad gentes. As suas palavras proféticas e o seu testemunho nos ajudam a reenfocar nossa vida e vocação na centralidade em Jesus Cristo. Os seus reiterados apelos para seguirmos às periferias e fronteiras existências e geográficas nos animam no desenvolvimento da nossa missão e nos itinerários formativos da vida religiosa consagrada do presente e para o futuro.

Com profundo pesar temos acompanhado os inúmeros ataques promovidos contra o seu magistério e a sua pessoa nas últimas semanas. São situações lamentáveis que desconfiguram a comunhão eclesial e fazem sofrer todo o Povo de Deus. Sabemos, todavia, que a cruz é a partilha dos que fazem a obra de Deus. Jesus Cristo – Caminho, Verdade e Vida – foi mal-entendido, caluniado, perseguido. Em nossa Igreja, muitos o querem juiz e fariseu, mas sua escolha é pastor, declara-se pecador, homem necessitado de Deus, e com simplicidade se apresenta como bispo de Roma e tão somente “Francisco”. Neste momento particularmente delicado da nossa Igreja, não podemos deixar de manifestar a nossa solidariedade e total apoio ao seu pastoreio e nossa plena comunhão com a sua pessoa e o seu magistério.

Conte com as orações diárias dos Religiosos e Religiosas do Brasil e continue a ser para nós sinal da alegria do Evangelho e farol de esperança num mundo turbulento. Que Deus derrame abundantes bênçãos sobre sua vida e magistério. Que Maria, Nossa Senhora da Conceição Aparecida, proteja a sua e nossa santa e pecadora Igreja.

Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro

Presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil

Brasília, 05 de setembro de 2018

Memória de Santa Teresa de Calcutá