,

PEREGRINAÇÃO DE BICICLETA EM PREPARAÇÃO À RENOVAÇÃO

“Felizes os pés que se põe a caminho e se compadecem da dor do povo…”

No último dia 31 de julho nós, frades de profissão temporária residentes em Fortaleza, juntamente com Frei Francisco Rogério, mestre e guardião na casa, e mais dois jovens partimos de bicicleta rumo a Canindé-CE, para celebrar a renovação dos votos de nós quatro junirostas e um ano de sacerdócio do Frei Francisco Rogério.
Foi uma bicicletada bonita. Saimos na madrugada do dia 31. A brisa da noite e o frio já nos acolhiam neste começo de jornada. Depois de um momento de oração, partimos.
No caminho, os olhares curiosos de alguns, a acolhida por parte de outros, os sorrisos, o cantar dos pássaros, a natureza que a cada instante se mostrava presente nos acolhendo, nos incentivando a continuar.
No primeiro dia paramos em Itapebussu-CE, paróquia ainda da região metropolitana de Fortaleza. Lá fomos muito bem acolhidos pelos leigos da comunidade, pelo seminarista Maciel e consequentemente pelo Padre que já tinha organizado o povo para nos acolher. Naquela comunidade celebramos a noite mesmo cansados depois de percorrer mais de 60km de bicicleta. E foi interessante ouvir de um paroquiano daquela cidade que “já tinha visto de tudo, mas frade andando de bicicleta pra Canindé ainda não tinha visto…” Ele ficou tão impressionado que disse que iria registrar em um livro.
No outro dia, ainda de madrugada, partimos mais uma vez rumo a cidade de Caridade-CE, na estrada ainda escura a chuva se mostrou acolhida, era como se Deus a cada caminho nos mostrasse um dos seus sinais de acolhida e benção, era como se a cada elemento da natureza ele manifestasse que estava caminhando conosco. Já cansados mas não desmotivados, paramos para rezar, ali embaixo de uma árvore tiramos nossos ofícios divinos das comunidades e fizemos nosso momento de oração agradecendo a Deus pelo caminho e por ele se fazer presente entre nós, e logo partimos novamente.

No caminho o pneu da bicicleta de um dos frades furou, estávamos próximos de um lugar chamado Campos Belo, lá paramos para consertar a bicicleta. Ali também tomamos café embaixo de uma tenda improvisada, dessas que se encontra na estrada. Foi o café mais “poderoso” que já tomamos, muita fartura e muitos sorrisos também. Após o café seguimos viagem e chegamos em Caridade, povo animado, todos já articulados pra nos acolher. Descansamos um pouco e a tarde fizemos algumas visitas aos doentes daquela comunidade, a noite celebramos com eles que com grande entusiasmo se mostravam motivados a querer seguir conosco também.
Por fim seguimos, de noite, guiados pela luz refletida da lua, e cobertos por um céu lindo, céu este que nunca vai sair da memória, com todas aquelas estrelas. No percurso muitos sorrisos, muita animação, muita canção, muita presença de Deus.

Chegando em Canindé fomos acolhidos pelo Frei Macelo que com seu sorriso animador nos acomodou nos quartos e pudemos descansar.
Ao amanhecer do dia 2 de agosto, dia do perdão de Assis, no mosteiro das irmãs Clarissas de Canindé, celebramos a Eucaristia e renovamos os votos com muita fé e motivação, na certeza de que é o próprio Deus que acolheu nosso sim e com as bençãos de nosso Pai seráfico São Francisco e nossa Mãe Santa Clara seguiremos esta jornada pedindo sempre o Dom da perseverança.
Pedimos a Deus que olhe por cada pessoa que nos acolheu, que ofereceu um pouco do seu tempo e sua generosa caridade para que não nos abatesse o cansaço do caminho.

 

Frei Erick Ramon, OFM