Província celebra Perdão de Assis e Profissões Solenes em Penedo-AL

NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA

Nas ruas da cidade de Penedo o marrom dos hábitos franciscanos anunciava: era dia de Festa. Festa do Perdão de Assis, Festa de Santa Maria dos Anjos, festa pela consagração de Frei Dennys Santana e Frei Edilson dos Santos, dois filhos da terra que logo mais se incorporariam definitivamente à Ordem dos Frades Menores.

Do povo de Penedo se ouvia aqui e acolá: “Nunca vi tanto frade assim. Até no Barro Vermelho os frades foram…”. O bairro periférico, considerado por muitos como um dos mais violentos, foi um dos que recebeu a visita dos frades que, com a ajuda de Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, levaram a Eucaristia aos doentes e idosos não podiam mais se deslocar até a Igreja.

IMG_0644
A festa do Perdão de Assis motiva para o Sacramento da Confissão.

Este foi apenas um dos sinais das graças experimentadas na cidade alagoana, cuja presença franciscana remonta ao século XVIII. Para marcar a Festa do Perdão de Assis, que é também a Festa de Nossa Senhora dos Anjos, padroeira da Ordem Franciscana e também do Convento de Penedo, a manhã começou com a Oração na Catedral, e logo depois do envio dos frades para visitas, alguns presbíteros ficaram disponíveis para atender em confissão os fiéis que queriam receber a misericórdia de Deus através da indulgência plenária concedida naquele dia.

Sobre a indulgência e o sentido da festa do Perdão de Assis, Dom Valério Breda, Bispo da Diocese de Penedo, explicou bem a tradição franciscana, colocando-se também ele, logo depois, disponível a atender os fiéis juntamente com o Ministro Provincial, Frei João Amilton, OFM e outros presbíteros.

Chagava a noite, e com ela outros frades, religiosos e religiosas, presbíteros, familiares e amigos de Frei Dennys e Frei Edilson, que se acomodavam na belíssima Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, ainda mais bem ornamentada para a ocasião. A aglomeração de frades na Sacristia expressava a alegria do reencontro entre irmãos no sorriso e nos abraços, até que finalmente a procissão tomou forma e adentrou pelo templo secular dedicado à Virgem Mãe de Deus.

Seguindo-se os ritos da Santa Missa, foi proclamado o Evangelho da Anunciação do Senhor. Frei João Amilton, Ministro Provincial e Presidente da Celebração, destacou em sua homilia a importância de Maria na Ordem Franciscana, explicou o sentido da Festa do Perdão de Assis e procurou atualizar para a vida de todos o seu sentido, que nada mais é do que a experiência da misericórdia de Deus, sobretudo neste ano Jubilar, mas que deve se refletir na misericórdia que cada um deve ter também para com o seu próximo.

Profissão dos Votos Temporários
Profissão dos Votos Temporários

Antes do Rito de Profissão Solene, doze frades de profissão temporária da Província foram convidados também a renovar seus votos na Ordem dos Frades Menores. A etapa da Profissão Temporária, na qual os frades renovam por um ano os votos de obediência, castidade e nada de próprio, é uma preparação para a profissão Solene, quando se é incorporado à Ordem definitivamente.

Momento sem dúvida emocionante da Profissão Solene é a prece litânica. O canto da ladainha arrancou lágrimas tanto dos presentes quanto dos professandos que, prostrados ao chão, reviviam momentos significativos de sua vida e expressavam seu desejo de entrega total ao Senhor para, com Ele, nascer para uma vida nova. Por fim, Frei Dennys e Frei Edilson emitiram seus votos perpétuos nas mãos do Ministro Provincial, de quem recebeu a benção de Consagração e, logo depois, a acolhida calorosa de todos os demais confrades.

IMG_0848
Frei Dennys e Frei Edilson emitiram votos perpétuos na Ordem dos Frades Menores.

Partilhada a Palavra e a vida, partilhou-se também a Eucaristia, alimento que sustenta a caminhada dos consagrados e consagradas na construção do Reino. Em agradecimento à Igreja de Penedo, que gerou os dois novos filhos para a Ordem dos Menores, recordou-se o Centenário da Diocese, trazendo ao altar a imagem de sua Padroeira, Nossa Senhora do Rosário. A assembleia, em coro, cantou o hino da Padroeira, diante da qual Frei Dennys rezou uma oração de Consagração.

Para concluir, Frei Edilson agradeceu a todos aqueles que colaboram para a caminhada vocacional dos dois professos solenes, desde os familiares, passando pela Província, até o povo de Deus, que com suas orações, intercede pela perseverança dos consagrados. Convidados ao altar, todos os frades cantaram de forma solene a benção de São Francisco, pedindo as graças de Deus para todo o povo.

Confira algumas imagens deste dia!