Comissários da Terra Santa no Brasil encontram-se em Olinda

NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA

IMG_0299

Frades Comissários da Terra Santa no Brasil estão reunidos desde o dia 26 de julho no Convento de Olinda-PE, para partilhar experiências e traçar metas para seus trabalhos comuns.  O encontro, que acontece a cada dois anos, seguirá até o dia 28 de julho no primeiro Convento Franciscano brasileiro e conta com a participação de representante de cinco, dos seis Comissariados que atuam no país, além do Coordenador dos Comissários da Terra Santa, Frei Giorgio Vigna, de Jerusalém.

IMG_0304
Frei Guto Lessa, OFM, Comissário da Província de Santo Antônio do Brasil, Recife-PE

No território brasileiro existem atualmente seis Comissariados, que funcionam como uma espécie de filiais da Custódia da Terra Santa. Suas sedes estão localizadas em Belém, Recife, Belo Horizonte, Brasília, São Paulo e Porto Alegre. Segundo Frei Guto Lessa, OFM, Comissário na Província de Santo Antônio do Brasil e anfitrião do encontro, essa é uma oportunidade de partilhar as diversas atividades realizadas por cada Comissário, desde as iniciativas até as dificuldades encontradas, e ao mesmo tempo traçar objetivos comuns.

Frei Giorgio Vigna, OFM, Coordenador dos Comissários da Terra Santa, fez-se presente junto aos Comissários brasileiros para encorajá-los em seu trabalho e estreitar o vínculo com os frades da Terra Santa e os cristãos que vivem naquela realidade. Além de conhecer a experiência do trabalho realizado pelos Comissários com as peregrinações, Frei Giorgio destaca que “o Encontro permite conhecer um pouco mais do meio no qual os comissários vivem e compreender um pouco de sua a atividade, que é absolutamente fundamental para a Custódia”.

IMG_0294
Frei Giorgio Vigna, OFM, Coordenador dos Comissários da Terra Santa, Jerusalém

Entre outros assuntos, esteve na pauta da discussão dos Comissários as peregrinações à Terra Santa. Frei Giorgio destaca como os comissários estão empenhados na organização desta experiência. “É uma proposta difícil, antes de tudo por uma questão econômica, por que os custos são muito altos. Mas acreditamos na criatividade e capacidade dos Comissários. Temos visto um bom número de peregrinos acompanhados pelos comissários brasileiros. De nossa parte, a Custódia da Terra Santa trata de assegurar a melhor acolhida possível, sobretudo em nossas casas de hospedagem”, esclarece o franciscano.

As atividades de comunicação da Custódia representam outra dimensão importante desenvolvida pela Custódia: aproximar os cristãos de todo mundo dos cristãos e frades que vivem nos lugares santos. Para isso a Custódia conta com diversos meios: produz programas de televisão, mantém atualizado um site e edita a Revista Terra Santa.

Sobre a edição brasileira desta Revista, Frei Jorge Egídio Hartmann, OFM, Comissário na Província de São Francisco, em Porto Alegre-RS, fala com mais propriedade. Foi ele que, vendo crescer o número de peregrinos, resolveu apostar numa edição brasileira da revista, que já está no seu quarto ano. Mesmo assim, trata-se de um desafio no que se refere a autonomia financeira. “Estamos perto de 2 mil assinaturas, mas precisamos ir além. Se mais famílias, paróquias e comunidades fizerem uma assinatura ela vai se manter. A revista tem um conteúdo belíssimo e reforça o conhecimento e aprofundamento da Bíblia, já que os lugares santos remetem o leitor a conhecer mais e melhor os lugares onde Jesus viveu”, conta o Comissário.

IMG_0296
Frei Jorge Egídio Hartmann, OFM, Comissário na Província de São Francisco, em Porto Alegre-RS, responsável pela edição brasileira da Revista Terra Santa

A Revista Terra Santa foi um dos assuntos também tratados no Encontro. Para além disso, Frei Jorge destaca que o Encontro de Comissários estimula os vínculos fraternos entre os frades e evita trabalhos isolados. “A missão dos seis comissários atuais é a mesma e juntos temos mais força, maior clareza e discernimento. Cada um isolado faz muito menos e com menos qualidade”, explica.

Frei Edilson Rocha, OFM, Comissário da Terra Santa na Custódia de São Benedito da Amazônia, em Belém-PA
Frei Edilson Rocha, OFM, Comissário da Terra Santa na Custódia de São Benedito da Amazônia, em Belém-PA

Frei Edilson Rocha, OFM, Comissário da Terra Santa na Custódia de São Benedito da Amazônia, em Belém-PA, também tem o mesmo pensamento. “Trabalhar em conjunto e em colaboração mútua, por exemplo, com as peregrinações, é muito importante para os Comissariados”, ressalta o frade, que exerce este serviço há 5 anos. Mesmo com os desafios das grandes distâncias que enfrenta na região Amazônia Frei Edilson procura incentivar a coleta da sexta-feira Santa, que é revertida para as Igrejas presentes na Terra Santa. Um serviço franciscano cujo valor ele faz questão de relembrar: “Os comissariados são o serviço de nossas entidades franciscanas que divulga e torna mais conhecido os lugares santos, o quinto evangelho, como disse o Papa Paulo VI”.

Frei Marcos Carvalho, OFM