Alegria de ser discípulo-missionário

VOCAÇÕES

“Quanto a nós, consideramo-nos servos vossos por amor de Jesus” (2 Coríntios 4, 5)

Quando realizamos missões, anunciando a Boa-Nova de Jesus, isto é, o seu evangelho, nós somos apóstolos. Não tão somente com palavras, mas com as nossas ações: alegria, satisfação em estar ali, carinho pelas pessoas do lugar, em resumo, por tudo aquilo que de bom transmitimos. Por muitas vezes e penso que dizemos mostramos o nosso jeito, entretanto, estamos equivocados, pois demonstramos a alegria do seguimento à pessoa de Cristo e o quão é bom pertencer a esse discipulado.

Nunca devemos nos apresentar nas missões como donos da verdade, e sim como servos. Da mesma maneira como se portaram os apóstolos outrora em suas missões, observemos o que disseram eles: “Quanto a nós, consideramo-nos servos vossos por amor de Jesus. (cf. 2 Coríntios 4, 5)”.

Se levarmos ao pé da letra o trecho: “por causa de Jesus” poderemos dizer que Ele os obrigou a serem servos? Não, o que eles queriam dizer é: “a exemplo de Jesus”, que se fez pobre e servo na manjedoura, no lava-pés, sendo Ele o Senhor dos senhores, Rei dos reis. Ele tinha tudo para ser o soberano, e mesmo assim se fez humilde e realizou tudo o que fez.

Portanto, devemos nos revestir de Cristo, mas não como que vestir uma fantasia. Devemos revestir-nos de seus sentimentos e ações, fazendo transparecer a alegria de servi-lo em nossas ações seja nas missões ou nos trabalhos diários, enfim, em tudo o que fizermos.

Frei Willames Batista, OFM